AGENDA CSNU & CPSUA: O que exatamente será discutido

Olá senhores,

enfim estamos postando a agenda do comitê, para direcionar as discussões. Lembramos que ela é fixa, e que cada tópico exigirá uma resolução. Cada TÓPICO, os subtópicos deverão constar dentro dos mesmos. Segue abaixo:

1 A atual situação da Somália

1.1 Os progressos de AMISOM e UNSOM

1.2 O atual nível de falência estatal somali

1.3 A situação de Somalilândia e Puntlândia

2 Intervenções Militares na Somália

2.1 Destino da AMISOM e seu mandato

2.2 As águas somalis

2.3O papel de outros atores internacionais

3 Reconstrução do Estado somali

3.1 O papel e o destino da UNSOM

3.2 A reconstrução das instituições governamentais somalis

3.3 O sistema de clãs

3.4 A provisão de benfeitorias básicas à população

3.5 Ajuda humanitária

Qualquer dúvida, é só perguntar!

Equipe CSNU & CPSUA

ÚLTIMAS LEITURAS COMPLEMENTARES!

Olá senhores,

a 3 dias dias do nosso encontro, vou postar aqui três leituras complementares!

A primeira é um artigo escrito por mim, ainda não publicado, sobre a morte do líder do al-Shabaab e seu possível significado e desdobramentos! O artigo não foi publicado ainda, ou seja, ainda pode sofrer mudanças. No entanto, vou postar aqui já para tentar ajuda-los nos estudos! Lembrem-se que um artigo reflete as conclusões do autor, não as de seu país, então pode ser que o posicionamento de vocês seja diferente. O arquivo é: A morte do líder do al-Shabaab e seus significados e possíveis rumos na reconstrução da Somália

A segunda é um artigo postado no blog Conjuntura internacional, tratando sobre o governo federal somali, eleito em 2012! O link é: http://pucminasconjuntura.wordpress.com/

A terceira e última é algo simples, mas que pode ajuda-los a tirar conclusões, como me ajudou: http://www1.folha.uol.com.br/bbc/2014/10/1529118-somalia-inaugura-primeiro-caixa-eletronico-do-pais.shtml?cmpid=%22facefolha%22

É isso! Amanhã teremos a agenda aqui.

Thales Carvalho

CHECK LIST PARA O MINIONU

Olá senhores,

Faltando 4 dias para o MINIONU, é hora de conferir se está tudo pronto né? Então vamos lá!

1- Roupas: como todos sabem, somos todos diplomatas aqui. Como tais, devemos usar sempre roupas formais! Não se esqueçam de já prepararem o figurino para mandarem bem nos 4 dias de evento. Para as meninas, vale ainda lembrar de colocar aquele chinelo na bolsa, pra usar no almoço e nos intervalos, já que da porta pra dentro somos diplomatas, certo?

2- Garrafinhas de água e barrinhas de cereal: todos os órgãos internacionais estão sujeitos a serem pegos de surpresa por uma crise, e conosco não é diferente. As crises podem ou não existir, mas é sempre bom estarmos preparados, certo? Em um momento de crise, NINGUÉM ENTRA E NINGUÉM SAI DO COMITÊ ATÉ ELA SER RESOLVIDA! Então, é sempre recomendável estar com a sua barrinha de cereais, garrafinhas de água ou outros itens alimentícios pequenos e que não façam barulho, como biscoitos!

3- DPO: O Documento de posição oficial deve ser entrego entre as 9 e as 14 horas do primeiro dia de simulação (Workshop/revisão de regras e início da primeira sessão). Só poderá assistir à primeira sessão quem tiver trazido o documento. Então, não se esqueçam de levá-los, pois não queremos ter problemas burocráticos, né?

4- Equipamentos eletrônicos: lembramos aos senhores que TODOS OS EQUIPAMENTOS ELETRÔNICOS SÃO PROIBIDOS PERMITIDOS! Nosso comitê ocorre em tempo real, então os senhores podem se utilizar de quais quer tecnologias disponíveis. A PUC também tem Wi-Fi, só não é muito bom. Recomendamos a todos ficarem ligados sempre em algum site de notícias também, afinal, pode sempre ocorrer algo na Somália a qualquer momento!

5- Lembrem-se de não deixar nenhum material no comitê durante os intervalos, mesmo que as salas fiquem trancadas. NÃO NOS RESPONSABILIZAMOS POR PERDAS, ROUBOS E SUMIÇOS!

6- Não se atrasem, pois quem se atrasa sempre pode perder algo importante. Se alguém chegar atrasado, envie um bilhetinho para a mesa pedindo o reconhecimento e declarando-se presente ou presente e votante.

7- Nossa agenda do primeiro dia será: pela manhã, um workshop, que consistirá em um bate-papo entre todos nós sobre o tema, com uma apresentação feita por nós para guia-los; e uma revisão de regras, pra todos ficarem afiados nas regras do debate. Pela tarde começa o comitê propriamente dito! as 14 horas pontualmente a chamada será realizada e começa a nossa luta!

(Os tópicos abaixo foram literalmente copiados do blog do CLEA- 2003, dessa edição do MINIONU).

8- A mesa e os voluntários estão a disposição para o que for necessário. Sinta-se a vontade para perguntar o que vier na cabeça!

9- O MINIONU É MENINO! Ou seja, é O MINIONU, e não A MINIONU.

Bônus: levem sempre o material que vocês recebem no credenciamento, e usem e abusem dele. Estejam sempre credenciados e NÃO ARRANQUEM AS PULSEIRAS! Sem credencial e pulseira, a entrada na PUC é proibida.

Bônus 2: leiam blog e guia de estudos, façam anotações e levem-as. Elas podem lhe ser úteis. Escrevam também o discurso antes de falar, pode ajudar!

É isso senhores! É só ir conferindo e aproveitar essa experiência, que pretendemos fazer inesquecível para todos -incluindo nós mesmos! Faltam 4 dias!

Thales Carvalho

Quentinhas da Somália- parte 2

Okay Okay senhores delegados! Há 5 dias do MINIONU, vamos para mais uma sessão de notícias quentinhas sobre a Somália!

Somália sofre uma das maiores crises alimentares de sua história! (Em português): http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/tres-anos-apos-surto-de-fome-nova-crise-alimentar-ameaca-somalia  e  http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/crise-alimenticia-na-somalia-atinge-1-milhao-de-pessoas

Estados Unidos revelam que drone matou líder do al-Shabaab, e revelam presença secreta na Somalia.. MAS SÓ PARA TREINAMENTO! (Em português): http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/drone-dos-eua-ataca-lider-da-al-shabab-na-somalia  e  http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/militares-dos-eua-admitem-presenca-secreta-na-somalia

Cruz Vermelha anuncia desvio de verbas para assistência humanitária, incluindo no caso da Somália! (Em português): http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/cruz-vermelha-admite-desvios-de-doacoes-de-ate-r-25-milhoes

Anistia Internacional denuncia abusos de quenianos contra somalis! (Em português): http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/ai-denuncia-abuso-de-quenia-a-comunidade-somali

Mostra fotográfica exibe situação da saúde na Somália e na Líbia! (Portuguese): https://www.icrc.org/por/resources/documents/feature/2014/hcid-photo-exhibit-brasilia-photogallery.htm

ONU parabeniza recuperação de Barawe por parte de AMISOM e exército somali (En Portugais): http://www.onu.org.br/onu-parabeniza-recuperacao-de-cidade-portuaria-controlada-por-militantes-na-somalia-ha-20-anos/

Governo somali decide conversar com Puntlândia e estabelecer sistema federal! (In english): http://www.puntlandtoday.com/federal-government-of-somalia-will-have-open-and-transparent-talk-with-puntland/

Seria o federalismo clanista o melhor sistema para a Somália! (em inglês): http://somalilandpress.com/clan-federalism-the-worst-option-for-statebuilding-in-somalia-54365

É isso senhores! A partir de amanha voltamos com dicas para melhor preparação de todos.

Thales Carvalho

Atualidades: nosso comitê também é feito disso

Olá senhores,

a 6 dias do MINIONU 15 ANOS, nada mais justo do que explorarmos um pouco de notícias e atualidades sobre a Somália né? Lembrando que é de extrema importância que os senhores acompanhem notícias atuais.

Pois bem. A primeira consiste em um vídeo em inglês, que tem partes com legenda, que trata sobre o al-Shabaab, o treinamento deles e uma entrevista com um porta-voz do grupo. A matéria pode ser acessada aqui: http://www.channel4.com/news/al-shabaab-somalia-kenya-westgate-al-qaeda

Também em inglês, EUA, Reino Unido e UE comentaram os avanços na Somália! Disponível nos links: http://www.raxanreeb.com/2014/09/somalia-u-s-eu-and-uk-welcome-security-advances-by-joint-amisom-and-somali-security-forces/ e http://www.eeas.europa.eu/delegations/somalia/documents/press_corner/20140904_en.pdf

Um atentado foi desarticulado em Kampala, capital da Uganda! O ataque era preparado pelo al-Shabaab. O link está em português: http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/37839/uganda+desarticula+celula+da+milicia+islamica+somali+al+shabab.shtml

AMISOM e acusada de estupros na Somália! http://www.portalangop.co.ao/angola/pt_pt/noticias/africa/2014/8/37/Somalia-Forca-africana-acusada-estuprar-explorar-mulheres,0da12e19-287b-4ba6-a336-8775b213fec3.html

AMISOM e exército somali tomam área portuária até então utilizada pelo al-Shabaab para adquirir suprimentos! http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/internacional/2014/10/05/uniao-africana-e-forcas-da-somalia-assumem-reduto-controlado-pelo-shabaab.htm

Por enquanto é isso senhores. Amanhã deveremos ter mais notícias para pensarmos no progresso da missão na Somália.
Thales Carvalho

REDIGINDO UMA PROPOSTA DE RESOLUÇÃO

Olá senhores,

Há uma semana do MINIONU 15 ANOS, nada mais justo do que aprendermos a escrever uma proposta de resolução, certo? Pois bem, vamos lá.


A proposta de resolução, como o próprio nome já diz, é um documento que visa resolver o que está sendo discutido no comitê. Enquanto um documento de trabalho, que serve apenas para mostrar o que está sendo discutido no comitê e pode ser de qualquer forma, a proposta de resolução possui um formato específico, e deve ser enviada apenas depois de muita discussão em torno do tema, e quando aproxima-se de um acordo. Vale lembrar que o documento de trabalho não possui caráter formal, serve só para informar; já a proposta de resolução, para ser alterada, exige procedimentos um pouco mais complicados -a saber, a proposta de emenda.

Uma proposta de resolução é composta de dois tipos de cláusulas: preambulares e operativas. No preâmbulo, se escreve o que se levou em conta para chegar àquela decisão. Deve ser escrita em gerúndio, com verbos em itálico. Por exemplo:

“Considerando a atual situação da Líbia;

Reiterando a busca pela paz mundial;

Reafirmando a preocupação da comunidade internacional com o desrespeito aos direitos humanos;

Buscando o melhor para o povo líbio”

Vale lembrar que não vale aqui colocar coisas absurdas, como por exemplo “Considerando que devemos matar todo mundo”. Feito isso, passa-se às cláusulas operativas, que são, basicamente, o que o comitê está propondo fazer de fato. Devem ser escritas no imperativo, com verbos também em itálico. Por exemplo:

O Conselho de Segurança (No nosso caso, o 8º Encontro do Conselho de Segurança das Nações Unidas e do Conselho de Paz e Segurança da União Africana):

  1. Decide intervir, segundo o capítulo VII da Carta das Nações Unidas, permitindo o uso de todos os meios necessários para garantir a paz no país, autorizando um mandato de 6500 tropas com a duração de 6 meses no país;
  2. Resolve enviar também uma missão de observadores, para colaborar na reconstrução institucional do Estado líbio;
  3. Impõe 45 dias de anistia para os rebeldes que se entregarem.

Aqui também não cabem coisas absurdas, como “Transforma a Somália em um protetorado sob responsabilidade do Zimbábue” ou “Decide enviar 947390 tropas para Mogadíscio”. Abaixo, segue o link da resolução 2124 do CSNU, de 2013, que extendeu o mandato da AMISOM por mais um ano, pra vocês entenderem o formato das mesmas. Lembrando que as resoluções servem para resolver e fechar os tópicos, passando assim ao próximo, e que em nosso comitê existe a possibilidade do veto; portanto, converse, negociem, e só sigam para essa parte quando realmente preparados. Nossa agenda terá 3 tópicos, o que lhes dá bastante tempo para negociá-los.

http://www.un.org/en/ga/search/view_doc.asp?symbol=S/RES/2124(2013)

Contem sempre comigo nesse processo,

Thales Carvalho

ENTRE SEPARAÇÕES E DIÁLOGOS: As Inovações nas regras do CSNU & CPSUA

Olá senhores,

Há 9 dias do MINIONU 15 ANOS, cabe aqui reforçar as duas diferenças básicas na regras de nosso comitê: a separação e as consultas aos governos. Os mecanismos estão disponíveis no guia de regras, que está aqui no blog e deve ser lido por todos. No entanto, vale a pena reforçar para que todos entendam.

A primeira regra é bem simples, e pode servir pra ajuda-los em alguns momentos: os senhores podem enviar consultas a seus governos. As consultas dizem respeito apenas ao envio de recursos/tropas, que só podem ser enviados se autorizados por seus governos. Para tanto, devem-se enviar e-mails para csnuecpsua@gmail.com , informando-se o que desejam enviar, e esperar a resposta de seus governos. Lembrando que esse mecanismo se restringe a tropas, observadores e recursos.

A grande diferença, no entanto, reside no fato de que CSNU e CPSUA podem separar se quiserem, havendo já disponível outra sala para tanto. Para a separação, deve-se encaminhar um pedido à mesa com um argumento plausível para análise e, se procedente, será disponibilizada a moção para a separação. É fortemente recomendável, no entanto, que os senhores trabalhem juntos, e só se separem em caso de extrema necessidade, ou caso sejam necessárias decisões rápidas. Para a separação, é necessária maioria qualificada do quórum presente.

dicas-para-lidar-com-a-separacao-23660

Vale ainda ressaltar que, para o encaminhamento de qualquer proposta de resolução para a mesa são necessárias 5 assinaturas do CPSUA e 6 assinaturas do CSNU. Para aprovação, é necessária maioria qualificada dos votos do CPSUA e 9 dos 15 votos do CSNU. Tudo isso será reexplicado nos dias de simulação.

Conto com vocês para resolver o problema. Estamos juntos nessa luta,

Thales Carvalho

O atual governo somali

Olá senhores delegados, como vocês estão?

Hoje teremos o último post histórico, e nele trataremos o atual governo somali e sua constituição.

Antes de partirmos direto ao atual governo, voltemos um pouco no tempo. Mais precisamente no ano de 2004. Em meio à guerra civil no país e após várias tentativas de governos transitórios e reconciliação das partes beligerantes na Somália, entra em vigor o Governo Transicional da Somália.

Este governo era baseado numa licença, ou carta do governo transicional. Esta carta, além de dar credibilidade ao governo, traçava diversas leis em território somali, como definir a Sharia Islâmica como base da legislação. Além disto, determinava as fronteiras da Somália, sendo: ao norte o Golfo de Aden; ao Noroeste o Djibouti; ao Oeste a Etiópia, ao Sul e Sudoeste o Quênia e ao Leste o Oceano Índico. É muito importante ressaltar que esta carta não era uma constituição em si, mas apenas uma licença. Embora isso, esta carta serviu como esboço para a Constituição Somali que viria a ser redigida depois.

O Governo Transicional tinha mandato de novembro de 2004 até 20 de agosto de 2012. Após este mandato, foram organizadas eleições baseadas na nova constituição. Esta nova constituição foi aderida por todos os líderes civis somalis, ratificada posteriormente pelo legislativo em vigor. Dessa forma, em 10 de setembro de 2012, houve as eleições para presidente na Somália. A disputa foi entre Hassan Sheikh Mohamud, do Partido de Desenvolvimento e Paz (PDP) e Sharif Sheikh Ahmed, da Aliança de Reliberação da Somália (ARS). Hassan Sheikh Mohamud foi eleito com cerca de 70% dos votos e assumiu o comando logo em 16 de setembro de 2012. Um fato interessante é que, diferentemente de muitas nações africanas, Mogadíscio não teve relatos de violência após as eleições, tendo um clima pacífico mesmo após a derrota do ARS.

Com isso temos o atual governo somali, que é uma república federal parlamentar, tendo como Primeiro-Ministro Abdiweli Sheikh Ahmed, sem filiação a partidos na Somália. De acordo com a constituição, quem exerce a maioria dos poderes executivos na verdade é o chamado Conselho de Ministros da Somália, que é o Conselho entre ministros como da Defesa, de Planejamento, dentre outros ministérios. Tais ministros são apontados não pelo presidente, mas pelo Primeiro-Ministro. Já o Primeiro-Ministro é eleito pelo Parlamento somali, que, assim como no Brasil, é bicameral, ou seja, tem duas câmaras, uma alta e outra baixa (no Brasil o Senado e a Câmara de Deputados, respectivamente).  O Judiciário na Somália tem três camadas, a Corte Constitucional, a Corte Governamental e a Corte à nível dos Membros Federais do Estado. Estes membros são as representações dos territórios, como a Somalilândia, e possuem certo grau de autonomia.

Todas essas instituições governamentais são amparadas pela Constituição somali. Entretanto, o maior desafio é de legitimar, afirmar tais instituições. Eu vos explico. Os ministros do Conselho foram em sua maioria nomeados em janeiro de 2014. A própria Constituição é de setembro de 2012. Tudo isso mostra que as formas de legitimidade do governo são recentes, e assim, estão sujeitas a não serem respeitadas. Além disso, a Somália foi o pior país no índex sobre direito nos países africanos, tendo sido último colocado nos quatro quesitos avaliados: desenvolvimento humano, assegurar as leis, direitos humanos e oportunidade de economia sustentável. O papel que os senhores devem desempenhar é de fazer com que as instituições governamentais na Somália se tornem legítimas, sobretudo através de mecanismos de statebuilding.

Mateus Silva Morais,

Diretor Assistente do CSNU & CPSUA

Referências

AFRICAN ELECTIONS DATABASE. Elections in Somalia. Disponível em: <http://africanelections.tripod.com/so.html&gt; Acesso em 30 set. 2014.

MOSHIRI, Nazanine. Mogadishu enjoys rare treat of a peaceful Eid. Al Jazeera. 19 ago. 2014. Disponível em: <http://blogs.aljazeera.com/blog/africa/mogadishu-enjoys-rare-treat-peaceful-eid&gt; Acesso em 30 set. 2014.

SOMALI assembly endorses draft constitution. Al Jazeera. 01 ago. 2012. Disponível em: <http://www.aljazeera.com/news/africa/2012/08/201281101033529886.html&gt; Acesso em 30 set. 2014.

SOMALI leaders back new constitution. Disponível em: <http://www.bbc.com/news/world-africa-19075685&gt; Acesso em 30 set. 2014.

SOMALIA. Provisional Constitution. 01 ago. 2012. Disponível em: <http://unpos.unmissions.org/LinkClick.aspx?fileticket=RkJTOSpoMME=&gt; Acesso em 30 set. 2014.

SOMALIA: Somali Transitional Charter. Transitional Federal Charter for the Somali Republic [Somalia],   February 2004, available at: http://www.refworld.org/docid/4795c2d22.html [accessed 30 September 2014]

SOMALIA Ranks Worst in African Rule of Law Index. All Africa. 29 SET. 2014. Disponível em: <http://allafrica.com/stories/201409291950.html&gt; Acesso em 30 set. 2014.

A importância da delegação e a fala em público: ai que medo!

Olá senhores,

O post de hoje vem tratar sobre duas dúvidas dos senhores e uma dica relacionada a isso tudo –a fala em público: se minha delegação recebeu demanda inferior no comitê, o que estou fazendo aqui? Não posso fazer nada? E, um dos tópicos mais perguntados por muitos dos delegados: DIRETÔ, KERO GANHÁ MENSAUM, COMO QUE FAIZ? Pois bem responderemos tudo aqui.

Em relação à primeira dúvida:

Deixo claro aos senhores: todas as delegações possuem algum papel a ser desempenhado neste comitê, independente do peso recebido inicialmente. Todos estão aqui com um propósito, ninguém ficará sem ação no comitê. Quem faz o poder de sua delegação é o próprio delegado, e não o peso prévio atribuído a ela.

Todas as delegações têm coisas a dizer em relação ao conflito da Somália, seja como membro do CSNU, do CPSUA ou como convidado que possui ligações com o país. A guerra civil somali dura já mais de 20 anos e só haverá uma solução se todos os países e organizações, independente de poder militar, econômico e político, perceberem que sem cooperação não há combate. Compartilho com os senhores exemplos do comitê em que fui diretor assistente no ano retrasado (o CSNU sobre a Guerra das Malvinas). Na ocasião, duas delegações que não possuíam relações próximas com a guerra (Japão – que possuía peso 1 – e Suíça) se destacaram e foram premiados com menções honrosas.

Mas como ser um bom delegado?

1-      Falar bem em público: um dos maiores desafios para qualquer participante de simulações é o temido discurso em público. Os senhores, no entanto, devem levar em conta que todos ali presentes são iguais, e que não existe ninguém melhor ou pior que ninguém. Não precisam temer a fala em público, e muito menos ficar com medo de falar algo errado; todos estão sujeitos ao erro, e mais que isso, todos vão aprender e ensinar. O MINIONU é um projeto que preza pelo respeito mútuo e pela troca de conhecimentos. Falem sem medo e, se a insegurança vier, finjam que não tem ninguém ali e continuem falando. Em caso de dificuldades, sintam-se a vontade para nos procurar. Lembrem-se, acima de tudo, que todos estão no mesmo nível ali e, além disso, todos são/podem ser amigos, e você não tem vergonha dos seus amigos, tem?

O PRIMEIRO E MAIS TEMIDO DISCURSO: Como faço o meu discurso de apresentação?

Primeiro, cumprimente os demais delegados e membros da mesa. Gentileza nunca é demais!

Faça um breve histórico sobre o assunto e sua relação com a delegação representada.

Explicite o papel de sua delegação no contexto do conflito da Somália.

Forneça a posição de sua delegação sobre o tema, agregue uma justificativa de tal posição levando em conta fatores econômicos, políticos e sociais.

O delegado pode citar como sua delegação se relaciona com os demais membros (Estados e/ou Organizações).

Apresente ideias para resolução, reforçando seus objetivos para alcançar o memo.

Indique aos membros do comitê se sua delegação está disposta a negociar.

 

COMO FALAR DURANTE O DEBATE

Novamente, gentileza nunca é demais! Cumprimente os diretores e os demais delegados.

Encoraje a colaboração entre os membros do comitê com proposições construtivas.

Ao se referir as falas de outros delgados, você pode indicar apoio ou recusa de determinadas posições.

Apresente ideias para a constituição de resoluções ou recomendações.

Explique o porquê de sua delegação apoiar ou não determinada proposta de resolução.

2-      Articulação: espera-se, também, que os senhores saibam articular alianças em torno do ponto defendido por suas delegações. O bom articulador não é aquele que obriga alguém a seguir sua posição, é aquele que convence o outro de que está certo e que ambos podem se aliar.

3-      Manutenção do posicionamento: outro ponto importante é desenvolver o posicionamento de cada delegação. É este o papel principal de cada delegado e o que determina se os senhores estão defendendo bem o papel de suas delegações. O posicionamento não é algo fixo. Os senhores podem, se necessário, se adaptar a elementos que surgem durante as discussões. Em outras palavras, não precisam ter “viseira fechada”, olhar só pra frente em relação a seus argumentos; eles podem sofrer pequenas alterações em seu rumo, desde que as diretrizes principais sejam mantidas. Tais diretrizes serão transmitidas através do Documento de Posição Oficial (DPO)

Além destes 3 elementos, há ainda duas perguntas que pairam sobre a cabeça dos senhores:

1-      Devo falar muito para me sair bem?

Quantidade não é, necessariamente, qualidade! Não importa quantas vezes o delegado vai se pronunciar e sim a qualidade de seu pronunciamento e firmeza em seu posicionamento. Para se sair bem o delegado deve respeitar o discurso dos demais delegados, não utilizar questões de privilégio pessoal como meio de coerção e má fé e intervir da melhor forma nas discussões.

2-      O que é uma menção honrosa? Como fazer para ganhar?

A menção honrosa é uma forma de reconhecer delegados que se destacaram no comitê. O bom delegado, de fato, não é aquele que está no comitê para ser premiado, mas sim aquele que está ali para aprender, crescer e ensinar. “Como fazer para ganhar?” é uma pergunta, na verdade, bem difícil de ser respondida, mas passa por um ponto bem simples: não entrem no comitê para serem premiados; sejam vocês mesmos, deem o melhor de vocês, represente sua delegação e saia do comitê com a sensação de dever cumprido, essa é a melhor premiação que os senhores podem receber. Vale ressaltar que a condecoração da menção honrosa é opcional, cabendo a mesa diretora avaliar se esta será dada ou não.

Espero tê-los ajudado com esse post! E sempre que tiverem dificuldade com essas coisas, contem comigo para ajuda-los nisso, afinal, eu e nossa equipe toda estamos falando em público para 100 pessoas! Estamos sempre juntos nessa guerra!

Thales Carvalho

Como eu me sinto quando… parte 2

Dande continuidade na nossa série de fatos que podem (e muitas vezes vão) acontecer no MiniOnu.

CHEGO NA SALA E NAO CONHEçO ABSOLUTAMENTE NINGUÉM 

MAS VEJO QUE MEU DIRETOR (RAFAEL) É SUPER LEGAL

MAS DESCUBRO QUE TEM DIRETOR CHATO

VEJO QUE AHAZEY NOS ESTUDOS

OU VEJO QUE NAO ESTUDEI NADINHA

DOU AQUELA ENCHIDA DE LINGUIçA NO DISCURSO E TODO MUNDO FICA ME OLHANDO

INTRODUZO DOCUMENTO DE TRABALHO

MINHA RESOLUçÃO PASSA

UM DELEGADO VETA A RESOLUçÃO 

UM DELEGADO VETA A CRISE

QUANDO A CRISE ME CONFUNDE

PENSANDO QUE A BRITNEY SERVE PRA ESPANTAR PIRATAS

CHEGANDO NA SOMALIA PARA PASSAR AS FERIAS

QUANDO UM DELEGADO PEDE UMA “MONçÃO” 

QUANDO O DELEGADO FALA AQUELA BESTEIRA

QUANDO MINHA RESOLUçÃO NÃO PASSA…

QUANDO VOLTO PRA SALA E TÃO FALANDO DE MIM

QUANDO ME VINGO DE QUEM FALOU MAL DE MIM

por Rafael Libaneo

8º Encontro Consultivo do Conselho de Segurança das Nações Unidas e do Conselho de Paz e Segurança da União Africana- Intervenção e reconstrução da Somália

UNODC - MINIONU 15 Anos

Blog Oficial do UNODC - MINIONU 15 Anos

COP 2030 MINIONU 15 Anos

Página oficial do comitê Conferência das Partes 2030 - Os desafios da sustentabilidade de nosso planeta, presente no 15° MINIONU.

CGP 421 a.C. - MINIONU 15 ANOS

As negociações de paz do Tratado de Nícias

UNCED 1992

MINIONU 15 ANOS

Organização para Segurança e Cooperação na Europa 2015 - MINIONU 15 ANOS

Endereço Oficial do Comitê da Organização para Segurança e Cooperação na Europa no MINIONU 15 Anos da PUC Minas

FOCAC, 2006 - MINIONU 15 ANOS

Fórum de Cooperação China e Africa, comitê MINIONU 15 anos

CSNU (2011) - 15º MINIONU

Blog del Consejo de Seguridad de las Naciones Unidas - 15º MINIONU

CPAR 2007

Conferência de Paris de 2007 sobre Crianças-Soldado

CNUOI 1945 - MINIONU 15 ANOS

Conferência das Nações Unidas sobre Organização Internacional

CLEA 2003 – MINIONU 15 ANOS

Conselho da Liga dos Estados Árabes - Reunião emergencial sobre a crise no Iraque

OEA - MINIONU 15 ANOS

Revisão de 03 Objetivos do Milênio para contexto indígena

CSNU & CPSUA - MINIONU 15 ANOS

8º Encontro Consultivo do Conselho de Segurança das Nações Unidas e do Conselho de Paz e Segurança da União Africana- Intervenção e reconstrução da Somália